Deixe ir

Eu não fazia ideia do que estava acontecendo, eu só continuei vivendo. Fazendo como eu sempre tinha feito, quase que automaticamente. E parecia que não havia uma alternativa a isso, eu sequer me perguntava. Você estava infeliz, insatisfeito e minha apatia só fazia isso aumentar.


Acredite, eu não sabia. A gente começou a se magoar sempre que possível, talvez para testar a teoria de que nosso amor era infalível. E eu tentei. Eu realmente banquei uma briga. Me segurando em nossos planos, me baseando nos dias que ainda não tinham sido vividos.

Então, de repente, era você quem estava inerte. Eu não sei o que foi. Foi tudo. Mas naquele dia, naquela hora, que eu mal conseguia respirar. Que minhas roupas ainda cheiravam ao perfume de outro, eu admiti, era a hora.

Foi nesse instante que eu soltei os planos. Eu desisti da luta. Eu entreguei o jogo. Você só pode se segurar a algo que te magoa até certo ponto. E era nossa hora de deixar ir, deixar nossa história afundar para que a gente pudesse respirar.

Leia também: Onde

Comentários