Invevitável

Eu já não posso me conter de pensar em você quando toca nossa música no karaokê. Eu estava com amigos naquele dia, você com os seus, a gente tinha combinado uma noite longe um do outro. Não conseguimos. Dei uma desculpa para meus amigos, e você para os seus, e nos encontramos, porque a gente não consegue fugir um do outro. Mesmo que a gente tenha se visto outro dia.


Será que você vai dizer que estou diferente? E eu me pergunto o que de novo vou descobrir sobre você. Aprendi a amar com meus pais, para mim é tudo ou nada, é paixão na escuridão e romance sob o sol. E eu me pergunto onde você aprendeu a ser assim? O que te fez tão intenso? E como você beija exatamente do jeito que eu gosto? Eu penso estar fazendo tudo certo, largando tudo para estar com você.

No apartamento de 60m², com a luz dos carros iluminando o quarto entre um beijo e outro. E ao amanhecer, quando o sol entra implacável, as sombras fazem desenhos na parede e eu tento decifrar enquanto você não acorda. Esse lugar é perfeito e pela primeira vez eu não sinto falta de estar sozinho. É ainda melhor quando você está na cozinha e de repente todos os cômodos cheiram a café.

Amo cada centímetro desse seu território, porque ele é tão você. E quando conseguimos sair mundo afora parece que ainda estamos sós, que todo mundo desaparece quando nossos olhares se encontram e o tempo para quando rimos um para o outro. Já não consigo evitar correr até você no estacionamento, pôr meus braços em volta de você, e te beijar, como se não existisse mais ninguém ali. Porque ultimamente tudo que envolve você é inevitável.

Leia também: Ele e eu

Comentários