Me deixa voltar

A última talagada na garrafa de vinho me deu a coragem que eu precisava para fazer algo que eu quis fazer a noite inteira. Com um dos olhos fechados, tateio desastradamente o celular, confiando que não vou precisar lembrar tudo, que o dispositivo eletrônico vai me ajudar a completar seu número, que ainda vive no meu histórico de chamadas.
Photo: Steven Spassov / Unsplash

E você terá que perdoar minha indelicadeza, já que cansei de ser sutil, eu só preciso que você me desculpe por isso, por hora, e escute o que eu tenho a dizer, pois eu tenho ensaiado a noite inteira e agora tudo fugiu a minha mente. Lembrei que aquela música tocou mais cedo, aquela que diz exatamente o que eu sinto, então releva o meu canto desafinado e escuta.

Eu sei que eu posso ser um imbecil, mas por baixo desse ser problemático e cheio de traumas existe um cara que te ama e que queria nada além de estar contigo nessa noite estrelada, embora você não consiga ver as estrelas daí, do seu quarto escuro na cidade, quilômetros distante de mim.

E eu posso estar bem bêbado agora, mas é você quem me embriaga mais do que qualquer bebida que eu já tomei. E eu só queria você aqui comigo, com os pés na areia dessa praia, fazendo desenhos abstratos, enquanto fazemos nossa coisa. Isso não é a única coisa que tenho em mente, mas primeiro preciso que você me deixe voltar.

Leia também: Sentimentos expostos

Comentários