Esperando por você

Eu sempre disse que queria te conhecer em um encontro inesperado. Mas quando a gente se encontrou, devo confessar, não era tão inesperado assim, porque eu vinha esperando há muito tempo. Ainda lembro-me da primeira manhã, a beira mar, sol nascendo e nossos corpos na areia. Eu já podia imaginar o futuro ali, naquele céu azul, onde as nuvens pareciam desenhar uma vida. E dali a gente foi acontecendo, seguindo, vivendo.
Foto por Heather Miller em Unsplash

E eu não estava acostumado, mas você me ensinou a sentir enquanto ia aprendendo também. Nós seguimos, não pareceu fácil na hora, mas hoje, olhando para trás, nós quase conseguimos ver o vento nos impulsionando. Tenho tentado tanto não soar cafona ao falar da gente, mas acho que isso é inevitável. Também acho que hoje é o dia, de todos os dias, em que posso fazer isso contanto que seja uma tentativa de ser romântico.

Não é fácil ser romântico nos dias de hoje, mas então aqui estamos nós, depois de idas e vindas, frente a frente, a beira mar, como se fosse a primeira vez, mas ao mesmo tempo tão familiar, como foi na primeira manhã. Eu também tenho tentado explicar o nosso amor de alguma forma, e o sentido em tudo isso, mas eu acho que não há uma explicação e talvez seja por isso que seja tão arrebatador.

Eu senti algo diferente naquele dia, algo que me levou a uma das noites mais inusitadas da minha vida e não levou muito tempo, apenas até o sol nascer e aquecer minhas pálpebras, para eu abrir os olhos e me dar conta de que por você eu sentia algo diferente, um impulso que eu nunca tinha sentido antes, por ninguém, foi ali, aqui, nessa praia, que eu soube que estava esperando por você.

Leia também: Palavras certas

Comentários